Quinta-feira, 15 de Outubro de 2009 – 17h50

Leia Nesta Edição:

>> Camarilha de Lula Desembarca de Malas e Cuias no rio São Francisco; a Campanha já Começou

>> Ana Lúcia Menezes Reafirma Denúncia Sobre Ratos de Rádio

---------------

Camarilha de Lula Desembarca de Malas e Cuias

no rio São Francisco; a Campanha já Começou

Ao que de fato interessa: José Serra 57%, Dilma Rousseff 23%. Resultados da última pesquisa eleitoral do Ibope*, realizada de 29/09 a 01/10/2009. Contando só os votos válidos, José Serra derrotaria Dilma Rousseff com uma folga espantosa de 42 pontos. Na ponta do lápis: 71 a 29. Caso alguém se interesse por detalhes metodológicos, foram consultados 2002 eleitores em 142 cidades brasileiras. Margem de erro: 2 pontos (%) +/–.

Eis o real motivo para o presidente da República passar três dias vistoriando as obras do projeto de transposição do São Francisco em quatro Estados, na companhia de uma vasta comitiva de assessores, entre os quais a chefe da Casa Civil e candidata do governo à sucessão de Lula da Silva, Dilma Rousseff. O presidente está preocupado com o desempenho eleitoral da ministra...

A extravagância eleitoreira de Lula da Silva conta ainda com o apoio de “assessores” externos: jornalistas e radialistas integrados à comitiva para dar ares de oficialidade a uma viagem de natureza descaradamente eleitoral, que transgride a lei pelo uso escancarado da máquina pública. Não podemos esquecer a conivência da oposição, que por medo do fantasma chamado popularidade presidencial –pelo temor de ser enquadrada na categoria dos “golpistas”– simplesmente se cala.

A analista política Dora Kramer do jornal O Estado de São Paulo resumiu no comentário de hoje o somatório auferido com a conivência dos maiores líderes da oposição diante da promiscuidade eleitoral de Lula da Silva:

O governador de Minas (Aécio Neves), e de forma mais contida o de São Paulo, José Serra, acham que fazendo vista grossa a todo e qualquer tipo de transgressão (do presidente) estão sendo politicamente espertos, quando apenas fogem de suas responsabilidades como homens públicos que se pretendem ‘íntegros’, conforme pregou outro dia o governador Serra. Não contestam coisa alguma, coonestam e assim vão amaciando, ‘respeitosamente’, o caminho rumo ao Palácio do Planalto.

Pode até ser que a estratégia dê certo sob o ponto de vista eleitoral da oposição. Mas é um desserviço à democracia, que, ao contrário do que parece pensar o governador Aécio, não significa liberdade para transgredir, mas respeito ao direito –e ao dinheiro– de todos.

Dito assim fica tudo mais claro: Lula da Silva faz o que faz porque “nunca antes na história deste país” tivemos uma oposição tão estranhamente acovardada (e pelas piores razões) nem instituições ou entidades organizadas da sociedade tão devotamente envolvidas com –quando não simplesmente vendidas ao– poder supremo do todo poderoso Lula da Silva.

(*) A pesquisa divulgada acima ficou escondida até ser revelada há duas semanas pelo colunista da revista Veja Diogo Mainardi porque foi encomendada pelo próprio Ibope, que faz um acompanhamento permanente da disputa presidencial. Alias, no fim de agosto, o presidente do Ibope, Carlos Augusto Montenegro, disse a Veja que a candidatura de Dilma Rousseff seria derrotada. Diante dos números, agora já é possível medir o tamanho da fragorosa derrota.

---------------

Ana Lúcia Menezes Reafirma

Denúncia Sobre Ratos de Rádio

Depois do furor causado por meus comentários acerca dos jornalistas tendenciosos aboletados na imprensa de Sergipe, fato motivador para acusarem-me de “patrulhamento”, termo preferencial usado pela esquerda para definir quem discorda do esquerdismo, fico eu a matutar sobre a falta de argumentos inteligentes para contraditar o meu debate (não o “embate”, como alguns querem fazer crer), cujo fito primordial é manter em alta relevância o real papel da imprensa e do jornalismo, sobretudo a independência da opinião assinada...

Ufanismo? Talvez não. Vejamos o jornal Correio de Sergipe. Seria eu injusto se não elogiasse a iniciativa do diário de aprofundar o debate iniciado por Ana Lúcia Menezes na semana passada, denunciando a promíscua relação entre o governo Marcelo Déda e os ratos de rádio. Na FM Liberdade (“Liberdade Sem Censura”) e posteriormente na AM Cultura (“Linha Direta”) a deputada bateu boca sobre o papel do Sintese com dois conhecidos murídeos radiofônicos, a quem acusou de receber “dinheiro do meu governo para atacar o Sintese”.

Na edição de hoje o destaque político do Correio de Sergipe é a cobrança de Venâncio Fonseca a Ana Lúcia Menezes para que ela apresente os nomes dos ratos de rádio que defendem o governador Marcelo Déda e atacam os desafetos do governo. “A gente pensa que são ouvintes normais emitindo opinião ou fazendo denúncias, quando na verdade são pessoas que mamam no governo para fazer isso. A deputada deu um chute na ratoeira e os ratos de rádio repentinamente sumiram das emissoras, pelo menos por enquanto. Seria bom se ela dissesse quem são eles e quanto ganham”, argumenta o líder da oposição.

Conversei por telefone com a deputada Ana Lúcia Menezes. Ela reafirmou a denúncia feita: “Esses fatos (os ratos de rádio) são bastante conhecidos. O estranho é que há mais de dez anos essas mesmas pessoas, não importando o projeto educacional ou a ideologia política do governo, vêm atacando o Sintese. Agora, elas tentam também desqualificar o meu mandato e o mandato do deputado Iran Barbosa. Ora, ninguém faz isso de graça. Algum benefício essas pessoas recebem para fazer esse tipo de serviço”.

Ana Lúcia Menezes participa por toda a semana de evento do Sintese e está com a agenda ocupada. Disse-me ela não ter lido os jornais de hoje. Após se inteirar dos fatos, vai manifestar-se quanto às cobranças de Venâncio Fonseca na sessão de segunda-feira. É aguardar para ver se a nobre deputada finalmente trará alguma novidade...

Lula Não esquece João Alves Filho – Disse Lula da Silva ao ser questionado sobre a transposição: “O mesmo governador (JAF) que ficava tirando foto em frente ao rio e dizendo que ele estava morrendo, que estava assoreado, foi quem deixou o rio ser destruído”. A resposta do Negão: “Não é pela irresponsabilidade de governadores ou por sua falta de coragem de proibir o desmatamento das margens do São Francisco que o rio está morrendo. O presidente sabe que é atribuição do governo federal cuidar dos rios nacionais, caso do São Francisco. O presidente também não ignora o fato de o governo federal ter construído as hidrelétricas décadas atrás sem a devida consciência ecológica, visando reduzir o impacto ambiental que obras desse porte provocam na natureza. No entanto, apesar dos claros sinais de morte do Velho Chico, o presidente insiste com a transposição. Bastava ele ouvir as palavras do ministro do STF Carlos Brito, de que fazer a transposição equivale a tirar sangue de um doente na UTI, para entender a razão de nossa luta para barrar a transposição e pela urgente revitalização do rio”. É isso...

* * * *

Obras de revitalização Estão Paralisadas – Cenário escolhido pelo presidente Lula da Silva para tentar salvar a candidatura à Presidência da ministra da Casa Civil Dilma Rousseff, o rio São Francisco só serve ao governo como Palanque para a descarada campanha eleitoral antecipada paga com verbas públicas. Dinheiro para revitalizar o rio? Só no gogó. Da dotação de R$ 1,68 bilhão alocada para este fim em 2009, o governo Lula da Silva pagou apenas 3,68% (cerca de R$ 61,8 milhões). No ano passado, a situação foi parecida. Do total de R$ 1,39 bilhão em dotações, só R$ 102,2 milhões foram liberados (7,31%). De promessa em promessa, de choro em choro, o presidente ainda consegue enganar o povo...

Terça-feira, 13 de Outubro de 2009 – 14h50

Leia Nesta Edição:

>> Campeão de Acusações por Corrupção em Sergipe, Jackson Barreto é Procurado pelo CQC; Recompensa: um País Melhor

---------------

Campeão de Acusações por Corrupção em Sergipe,

Jackson Barreto é Procurado pelo CQC;

Recompensa: um País Melhor

O programa CQC – “Custe o Que Custar”, comandado por Marcelo Tas (TV Bandeirantes, São Paulo), faz sucesso no Brasil inteiro pelas pauladas aplicadas nos políticos. O deputado Jerônimo Reis foi alvo da galhofa do CQC ao ser questionado sobre a Lei Maria da Penha e mostrar-se completamente ignorante acerca da legislação de proteção a grupos vulneráveis.

Na edição de ontem, o “homenageado” foi o probo deputado Jackson Barreto, aquele rapaz cuja ficha corrida mede cinco quilômetros de extensão. O humor ferino de Danilo Gentili me fez relembrar da revista Veja (29/07/2009), onde o PMDB de JB é desnudado até a pleura. Num quadro, nosso Jackson Barreto é biografado pela publicação como “alvo de oito ações no STF, cinco delas por desvio de dinheiro público”.

Ao voltar do recesso parlamentar, em discurso na tribuna da Câmara, (12/08/09) o ex-prefeito de Aracaju tentou defender-se: “Ao divulgar uma informação incompleta e tendenciosa, a VEJA pratica um jornalismo rasteiro e incompetente. A revista não se deu ao trabalho de investigar as causas de tais processos, que foram gerados há 20 anos pelas viúvas do regime militar e nunca foram aceitos pela população sergipana”.

Num ponto o danado do deputado tem toda razão. A informação está incompleta. Quem cassou Jackson Barreto, sob a acusação de repartir com amigos e irmãos o dinheiro público do mesmo modo que o forrozeiro dividia as moças no salão (“Uma pra mim, uma pra tu, uma pra mim, outra pra mim...”) foi seu hoje aliado, o senador Antônio Carlos Valadares, à época governador de Sergipe, com o voto do deputado Marcelo Déda e de um outro deputado do PT, Marcelo Ribeiro. Viúvas da ditadura? Não, essa turma era do time adversário... Hoje Marcelo Déda é o magnânimo líder supremo de Jackson Barreto e o ex-prefeito é conselheiro informal do governador para assuntos políticos e também os administrativos!

Sergipe inteiro conhece a fundo as estripulias de Jackson Barreto, o grande campeão estadual de acusações por corrupção. Agora ele se destaca no Brasil. JB está relacionado em ocorrências na Justiça e nos Tribunais de Contas, ocupando o honroso segundo lugar na lista nacional dos parlamentares ficha-suja. Segundo o site Transparência Brasil (www.transparencia.org.br), o nobre deputado é réu em quatro ações penais e cinco inquéritos no STF (Supremo Tribunal Federal), acusado de diversos crimes contra a administração pública, dentre os quais peculato e desvio de grana na construção de obras públicas quando esteve prefeito de Aracaju. O CQC não perdoou.

Danilo Gentili esteve no gabinete de JB em Brasília. Procurou o deputado, mas o cabra bom não estava por lá. A sátira do CQC merece ser vista e revista incontáveis vezes, pois além de hilária é um reforço importante na gloriosa luta nacional para banir a vagabundagem do Congresso brasileiro, afastando da vida pública políticos da estirpe de Jader Barbalho, Jackson Barreto, Paulo Maluf...

Assista ao vídeo (com apenas três minutos de duração) e não esqueça de convidar os amigos para vê-lo também! (CQC. Rede Bandeirantes. Exibido em 12/09/2009):

video
Veja o quadro completo com oito minutos de duração em http://www.youtube.com/watch?v=00FxDhzqrIc&feature=player_embedded

Além de Veja, a revista IstoÉ (26/02/09) também trouxe reportagem com Jackson Barreto entre os fichas-sujas do Congresso. Com o título “Os fichas sujas do Congresso”, a reportagem apresenta ao Brasil a relação de deputados federais e senadores que estão no banco dos réus. Diz a revista: “Eles não respondem por meras suspeitas, acusações de adversários políticos ou investigações preliminares - atendem ao último estágio da Justiça. (...) Jackson Barreto, segundo parlamentar federal com maior número de processos (ao todo são cinco), responde por crimes contra administração pública, peculato e desvio de verbas. (Matéria completa em http://www.terra.com.br/istoe/edicoes/2050/45-no-banco-dos-reussete-senadores-e-38-deputados-respondem-126671-1.htm)
Jackson Barreto (PMDB-SE) / Processos no STF Ação Penal 357 – peculato Ação Penal 376 – peculato – redistribuído em 15/09/2009 Ação Penal 377 – peculato Ação Penal 431 – peculato – redistribuído em 15/09/2009 Ação Penal 488 – peculato Ação Penal 372 – crimes praticados por funcionários públicos contra a administração em geral Inquérito 2247 – crimes de imprensa – PGR manifestou-se pela rejeição da queixa. Caso ainda será julgado pelos ministros Inquérito 2629 – crimes eleitorais (boca de urna)

---------------

Curtas e Boas

Revista Veja Confirma Informação Deste Blog – Com o título “O Chefe do Mensalão já Opera 2010”, a edição desta semana de Veja confirma a informação publicada antecipadamente por mim em 21/09/2009 (“O Chefe da Quadrilha”), quando da visita do ilustre deputado cassado por corrupção José Dirceu ao governador Marcelo Déda. Dizia eu: “Por baixo do pano, José Dirceu foi nomeado por Lula da Silva coordenador da campanha de Dilma Rousseff”. De acordo com Veja, “Uma vez Dirceu, sempre Dirceu. Ele está de volta ao seu grande negócio, a política, em especial os arranjos partidários de apoio a um candidato hegemônico, o que ele fez com fogo e arte na eleição de Lula em 2002. Dirceu e seus arsenais estão agora a serviço da candidatura de Dilma Rousseff”. Confirma-se então o motivo pelo qual Marcelo Déda e a corriola petista receberam José Dirceu com tanta pompa e circunstância, num almoço (pago pelo Erário) sob a batuta de um sommelier...

* * *

Comentário Interessante – Um internauta do Portal ITNet (http://www.itnet.com.br/col.php?mat_id=12877&col_id=8), ao comentar matéria publicada no blog do jornalista Marcos Aurélio acerca da polêmica entrevista do vereador itabainense Valmir de Francisquinho, resumiu o governo Marcelo Déda. Na entrevista, Valmir de Francisquinho acusou o petista Erotildes Santos de ter recebido do governo 200 empregos (cargos comissionados) para distribuir com aliados e comentou: “Entendo que ele deva receber. Só não acho justo que nós, que fomos às ruas pedir voto para Déda na campanha de 2006, não tenhamos tido o mesmo tratamento”. Comentário do internauta José Antônio em 12/10/09: “É por isso que Valmir é um campeão de votos e em popularidade, pois o povo de Itabaiana admira os homens que têm coragem de expressar seus pensamentos. Sobre a fraqueza de Marcelo Déda, acho que em parte Maria Mendonça e Zé Teles são culpados, já que não conseguem se impor enquanto lideranças no município. Isso ficou claro nos dois anos de administração de Déda. O governador conseguiu destruir e ressuscitar João Alves em dois anos. Discursar e agir são coisas que Marcelo Deda não tem capacidade pra fazer ao mesmo tempo!”. Boa essa. Aliás, muito boa...